Archive | Janeiro 2017

A abundância e a ferida da mãe por Isabel Maria Angélica – 20.Jan.2017

Em termos energéticos, emocionais, físicos e sistémicos, a mãe biológica é aquela que nos dá o primeiro sustento. Por isso, a conexão a ela está ligada ao movimento de ir para a vida, brilharmos, termos prosperidade e conseguirmos a abundância financeira. Tudo o que nós guardamos dentro do nosso corpo, ao nível celular, ou no nosso sistema de crenças, em relação a este tema irá repercutir-se ao longo da nossa vida. Seja por excesso ou por escassez.
Mais especificamente, a abundância material é um GRANDE tema que é comum à maioria das mulheres que recebo nos meus atendimentos ou nos círculos. Não fosse também um tema que eu sempre trabalhei ao longo da minha vida e que no último ano se tornou um facto importantíssimo para trabalhar. Não que esteja em escassez (apesar dos pensamentos recorrentes sobre tal bem nutridos por uma matriz de controlo), mas porque, neste momento, algumas pessoas devem à Escola da qual sou um dos pilares a respectiva troca de abundância por serviços, cursos ou alojamento. Um tema que tenho vindo a trabalhar através de vários estágios que tocaram na minha raiva, indignação, perplexidade, resignação até se tornar, neste momento, numa fortíssima aprendizagem e tomada de consciência.
Por isso hoje, com a Lua Minguante em Escorpião, estou aqui a partilhar convosco que aprendizagem e tomada de consciência foi esta. Já não se trata de um lamento ou reivindicação ou vitimização, mas sim uma lição que me permito a partilhar…
Ler mais: http://www.ninhodaserpente.net/news/a-abundancia-e-a-ferida-da-mae-por-isabel-maria-angelica-20-jan-2017/
Anúncios

Curandeiras e sábias

img_8887

Mulheres sábias, herbalistas, parteiras, bruxas e sacerdotisas.

As mulheres têm sido curandeiras desde o início dos tempos, misturando um conhecimento das plantas, águas e terra com as práticas espirituais de sua cultura e tempo.

Hoje surge um novo paradigma de mulheres curandeiras. Aquelas que honram as antigas tradições e apoiam a integridade da saúde e dos ciclos extáticos das mulheres e ainda assim repensam isso de uma forma moderna para alcançar e apoiar as mulheres hoje em dia.

O novo paradgima de curadora trabalha com respeito às antigas tradições de cura natural, honra ciclos femininos e corpos como inerentemente saudáveis e naturais, e integra a ciência de hoje, consciência histórica e comunicação tecnológica em nossas maneiras de apoiar, ensinar e capacitar as pessoas hoje.

Houve caças às bruxas há milhares de anos, e ainda continuam. Aqueles que praticaram o auto-empoderamento ou as artes de cura baseadas na comunidade foram assediadas, abusadas e mortas por ameaçar as instituições patriarcais e os profissionais do sexo masculino.

Desde a Grécia Antiga, quando as mulheres foram proibidas de praticar como parteiras, até à queima de curandeiros como bruxas na Europa na Idade Média, até hoje, quando o exercício de parteira é ainda ilegal em muitos estados, e clínicas de saúde das mulheres são alvo de atos violentos – as curandeiras têm uma história de opressão, porque as mulheres saudáveis são mulheres capacitadas e as mulheres capacitadas mudam o mundo.

Hoje está a mudar, sim, mas ainda enfrentamos desafios. Não apenas as mulheres, mas também os homens que optam por questionar o monopólio médico estabelecido.

No entanto, a nova era das mídias sociais, da internet e da comunicação global permitiu-nos fazer uma rede, aprender uns com os outros, compartilhar nossa sabedoria e práticas e revitalizar as antigas tradições e mantê-las vivas para ajudar as mulheres a prosperar.

As mulheres sábias, bruxas, sacerdotisas e curandeiras do passado são os empresárias, blogueiras, treinadoras de capacitação das mulheres, enfermeiras, massoterapeutas, médicas, parteiras, professoras de yoga, artistas e escritoras de hoje. Estamos a encontrar novas maneiras de manter viva a sabedoria feminina.

Descubre as muitas maneiras de fortalecer para honrar e cuidar de seu corpo, seios, útero e ciclos com práticas naturais de cura!

Compartilha as tuas histórias, a tua voz, a tua sabedoria, lembra-te dos antigos caminhos das sábias e selvagens curandeiras do mundo.

Segue o chamado da tua alma e sê a líder feminina sagrada que estás aqui para ser.

Agora é o momento em que o feminino está a emergir para trazer equilíbrio e cura ao mundo, e todos nós somos chamadas a entrar em nosso poder ancestral como guardiãs da sabedoria das mulheres hoje.

O conhecimento abre a porta para que possamos proteger os nossos corpos, as nossas irmãs, os nossos espíritos e curar a Terra.

– Kara Maria Ananda

(tradução por Isabel Maria Angélica)